sexta-feira, 8 de março de 2013

Goleiro Bruno: Do estrelato ao xadrez Há três anos, no auge, Bruno derrapava: ‘Quem nunca saiu na mão com a mulher’

Contagem (Minas Gerais) - Há exatos três anos, em março de 2010, o goleiro Bruno vivia o auge da carreira. Dono de um dos maiores salários do Flamengo, tricampeão carioca e campeão brasileiro em 2009, o capitão do time rubro-negro era pretendido pelo Milan, da Itália, e cotado para a Seleção Brasileira. Porém, mais uma vez, metia os pés pelas mãos, mas não por interesse próprio, e sim para defender Adriano, ex-companheiro de Flamengo. Com uma infeliz frase (‘Quem nunca saiu na mão com a mulher?’), o goleiro tentava absolver o amigo, acusado de agredir a então noiva Joana Machado. No dia 6, Bruno foi um dos destaques da goleada do Flamengo sobre o Resende (4 a 0), pelo Cariocão, que colocaria panos quentes na crise do clube, se não fosse a infeliz declaração do goleiro às vésperas do Dia Internacional da Mulher. Patrícia Amorim, então presidenta do Fla, lamentou as declarações do capitão do time. No dia 8 de março de 2010, mais uma vez, o nome de Bruno ganhava as manchetes. Mas não pelo seu desempenho em campo. Ele negava ter tido qualquer relação com a modelo Eliza Samudio e recusava-se a fazer o teste de paternidade do filho Bruninho, que havia nascido um mês antes. Em setembro de 2009, Eliza já havia denunciado o goleiro por sequestro, constrangimento ilegal e lesão corporal. A partir de então, o então ídolo começou a viver história de amor e ódio com a torcida rubro-negra. Em jogos da Taça da Libertadores daquele ano, mandou beijinhos irônicos numa contra o Caracas e foi impiedosamente vaiado. Em outra ocasião, cerca de 1 mês antes de ser preso, o goleiro não resistiu às provocações após derrota para o Universidad de Chile, no Maracanã. “Estou me lixando para eles (torcedores)”. FONTE DE REPORTAGEM http://odia.ig.com.br/portal/brasil/caso-eliza-samudio/goleiro-bruno-do-estrelato-ao-xadrez-1.558202

Postar um comentário