terça-feira, 12 de março de 2013

TEMPOS DE TENSÃO ENTRE AS 2 COREIAS E AGORA TAMBEM OS ESTADOS UNIDOS (EUA) TAMBEM ESTÃO NO MEIO DAS AMEAÇAS DE GUERRA DA VISINHA INCRENQUEIRA

Pyongyang ameaça Coreia do Sul e EUA com 'guerra sem quartel' Ameaça ocorre um dia antes dos aliados iniciarem manobras militares. Periódico oficial também cita " SEMPRE OSTIL AS DUAS RIVAIS GOSTAM DE MOSTRAR O SEU PODER DE FOGO E DE ATAQUE A Coreia do Norte ameaçou neste domingo (10) entrar em uma 'guerra sem quartel' contra a Coreia do Sul e os Estados Unidos, um dia antes de os aliados iniciarem manobras militares na região, o que o regime de Pyongyang denuncia como um teste para invadir o país comunista. "Nossa linha de vanguarda militar, o exército, a marinha e as forças aéreas, as unidades antiaéreas e as unidades de foguetes estratégicos, que já se encontram na fase de guerra sem quartel, aguardam a ordem final para atacar", publicou o 'Rodong', jornal oficial do partido único norte-coreano. A publicação garantiu também que as armas nucleares do país estão "prontas para o combate". "Os regimes dos EUA e da Coreia do Sul serão transformados em um mar de fogo num piscar de olhos" no caso de uma disputa, segundo o Rodong, que repetiu as ameaças da Coreia do Norte feitas nesta semana diante das novas sanções da ONU por seu recente teste nuclear. Entre elas está a promessa de anular os acordos de cessar-fogo com a Coreia do Sul e de cortar a única linha de comunicação com o governo de Seul amanhã, segunda-feira (11), quando começa o teste militar anual 'Key Resolve' da Coreia do Sul e dos EUA. O 'Key Resolve' consiste em cerca de 10 mil soldados sul-coreanos e 3.500 americanos, além de um porta-aviões e de caças de combate, e será combinado com as manobras 'Foal Eagle' que as forças conjuntas de ambos os países mantêm em curso desde o último dia 1º. Seul e Washington garantiram que as manobras têm objetivo defensivo, enquanto Pyongyang as considera como testes para uma invasão. Espera-se que a Coreia do Norte também realize grandes manobras militares na segunda-feira e na terça-feira perto da fronteira com a Coreia do Sul em resposta a estes exercícios. Está previsto que o regime comunista efetue lançamentos de mísseis de curto alcance para alvos simulados, e que realize algum outro tipo de 'provocação militar', explicou uma fonte do Ministério da Defesa sul-coreano à agência 'Yonhap'. Coreia do Norte diz ter mísseis prontos para atacar os EUA General afirmou que seus soldados estão preparados para a guerra. Conselho de Segurança da ONU impôs sanções ao país na véspera. Um general do Exército Popular da Coreia do Norte afirmou nesta sexta-feira (8) que o país tem mísseis nucleares capazes de alcançar os Estados Unidos, prontos para serem lançados, em uma nova ameaça feita após a resolução emitida na véspera pela ONU contra o país comunista. O general Kang Pyo-yong disse que a Coreia do Norte conseguiu reduzir o tamanho e o peso de suas ogivas atômicas para instalá-las em projéteis de longo alcance que transformariam em "um mar de fogo" Washington e outros centros dos EUA e de seus aliados, segundo o jornal "Rodong Sinmun". Além disso, ele afirmou que os soldados norte-coreanos estão preparados para a guerra e só precisam receber uma ordem de seus líderes. Kang afirmou que a Coreia do Norte equipou seus mísseis balísticos intercontinentais e outros de menor alcance com vários tipos de ogivas nucleares capazes de atacar diferentes alvos. As autoridades norte-coreanas são conhecidas pela retórica belicosa, mas o tom atingiu níveis sem precedentes nos últimos dias, o que provocou temores de um incidente na fronteira, enquanto as duas Coreias planejam importantes exercícios militares durante a próxima semana. Embora a Coreia do Norte, já tenha assegurado em ocasiões anteriores que os EUA estão ao alcance de suas armas atômicas, os especialistas internacionais acreditam que o regime não possui tecnologia suficiente para instalar ogivas nucleares em seus mísseis de longo alcance. A nova ameaça nuclear acontece imediatamente depois que Pyongyang prometeu anular os acordos de não agressão assinados com Seul ao término da Guerra da Coreia (1950-53), em resposta à última resolução do Conselho de Segurança da ONU. Esse organismo endureceu as sanções voltadas às autoridades norte-coreanas por seu programa nuclear e estabeleceu novas restrições, especialmente de caráter financeiro, em resposta ao teste nuclear ocorrido em 12 de fevereiro. O Ministério da Defesa da Coreia do Sul advertiu que a Coreia do Norte provocará sua própria destruição se produzir um ataque nuclear preventivo, em uma resposta às últimas ameaças do regime de Kim Jong-un. ENTRE NO SITE ABAIXO E VEJA AS ARMAS E PODER DE FOGO ENTRE OS RIVAIS http://www.naval.com.br/blog/tag/coreia-do-norte/#axzz2NK49cqHj FONTE :G1.COM E MUNDO LIVE NEWS NOTICIAS
Postar um comentário