segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Ataque aéreo deixa 16 mortos em escola na Síria



BEIRUTE, 29 Set (Reuters) - Pelo menos 16 pessoas, a maioria estudantes, foram mortas em um ataque aéreo que atingiu uma escola secundária neste domingo na cidade síria de Raqqa, controlada por rebeldes, disseram ativistas.
Os conflitos continuaram pelo país, incluindo os arredores da capital, deixando clara a natureza implacável da guerra civil face aos esforços internacionais para eliminar as armas químicas e reativar as conversas de paz.
Raqqa, no nordeste da Síria, está desde março sob controle dos insurgentes que lutam para depor o presidente Bashar al-Assad, mas a cidade tem sido regularmente bombardeada pelas forças do governo.
Vídeos postados online por ativistas mostram restos de corpos sangrentos e carbonizados e dizem que são de vítimas do ataque aéreo em Raqqa. Algumas das vítimas pareciam ser homens jovens, possivelmente adolescentes.
O Observatório Sírio Para os Direitos Humanos, grupo de monitoramento baseado na Grã Bretanha com uma rede de fontes espalhadas pelo país, afirmou que o total de mortos é de pelo menos 16 - 10 deles, estudantes da escola - mas o número deve aumentar porque algumas pessoas ficaram gravemente feridas.
Oa conflitos também prosseguiram na província de Deraa, um dia depois de os rebeldes dessa área - incluindo a frente Nusra, ligada à al Qaeda - apreenderem um antigo posto alfandegário na fronteira sul com a Jordânia.
Na periferia da capital, um ataque de rebeldes a bases militares na área de Qalamoun matou pelo menos 19 combatentes do governo e feriu dezenas no sábado, disse o observatório.
Mais de 100 mil pessoas morreram no conflito da Síria, que começou como um levante pacífico em março de 2011 e tornou-se uma guerra civil após violenta repressão governamental a manifestantes civis.
Restrições à reportagem dificultam a verificação independenente dos eventos na Síria.
(Reportagem de Alexander Dziadosz)

Postar um comentário