quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Skinhead que postou foto na internet enforcando morador de rua em BH será solto A Justiça Federal concedeu liberdade provisória para Antônio Donato, de 25 anos, que está preso na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem

Foto postada no Facebook que deu início as investigações Um dos homens apontados pela polícia como integrante de um grupo neonazista que atuava em Belo Horizonte será colocado novamente nas ruas. Antônio Donato Baudson Peret, de 25 anos, ficou conhecido depois que postou uma foto no Facebook em que enforcava um morador de rua na Savassi, Região Centro-Sul da cidade, usando uma corrente de ferro. Nesta quarta-feira, o Tribunal de Justiça Federal concedeu a liberdade provisória ao jovem, que segue na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. Outros dois integrantes do grupo, Marcus Vinícius Garcia Cunha, de 26 anos, e João Matheus Vetter de Moura, de 20, que estavam presos desde 14 de abril deste ano, também foram soltos. De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), Cunha deixou a prisão em 8 de outubro após a expedição de um mandado de soltura. Já Moura foi solto em 22 de abril deste ano. A investigação do grupo começou depois da divulgação da imagem de Donato, que repercutiu nas redes sociais. Ele acabou preso em 14 de abril em Americana, no interior de São Paulo. O skinhead fugiu para a cidade depois que a polícia começou a procurá-lo. A prisão aconteceu na rodoviária da cidade pela Guarda Municipal de Americana (GAMA) com apoio da equipe da Delegacia Especializada de Investigações de Crimes Cibernéticos (DEICC) de BH. Donato foi preso junto com outros dois homens Os advogados de Donato entraram com um pedido de relaxamento de prisão e outro requerendo a liberdade provisória. “No primeiro, argumentamos o excesso de prazo, pois ele estava preso por mais de 123 dias sem o processo estar concluído. No outro, informamos que ele tem residência fixa, família constituída e que se, colocado na rua, não colocaria a sociedade em risco”, disse o defensor William Ferreira de Souza. A juíza Raquel Vasconcelos Alves de Lima julgou o recurso nesta terça-feira e acatou a liberdade provisória. “Na decisão, ela mantém algumas condições. Ele deverá comparecer à Justiça todo mês para assinar um documento, não vai poder acessar as redes sociais, frequentar alguns lugares, entre outros”, explica o advogado. O alvará de soltura foi expedido na tarde desta quarta-feira e deverá ser cumprido ainda hoje. fonte:texto imagem EM>COM>BR fonte:video youtuby Thiago Effects

Postar um comentário