sábado, 30 de novembro de 2013

ARTES:Casas de papelão em formato de origami propõem ser abrigo para moradores de rua Projeto de designer norte-americana tem o objetivo maior de ajudar os sem teto a encontrar um lar definitivo

A questão da pobreza extrema que leva muitas pessoas a morar na rua é um problema mundial, e que na maioria dos países parece não ter saída. Enquanto nenhuma mudança efetiva acontece na vida de milhões de sem teto por todo o planeta, algumas ideias oferecem um lampejo de esperança, como iniciativas simples e imediatas para esta situação. A designer norte-americana Tina Hovsepian, por exemplo, está empenhada em divulgar sua mais nova invenção, uma habitação provisória para suprir as necessidades mais essenciais das pessoas que não têm onde morar. O abrigo temporário fabricado em papelão com formato de origami já está sendo aplicado por ela em Los Angeles, que trabalha com a intenção muito maior de criar espaços de apoio mais amplos aos desabrigados. A inovação também integrou exposição em uma convenção de design na cidade. A pequena casa leva o nome de Cardborigami, mescla do inglês cardboard, que significa papelão, e origami, lembrando o leiaute que remete à arte japonesa de dobrar papel. Inclusive este é um dos trunfos do abrigo – ele é totalmente dobrável, e abre e fecha até poder ser carregado com facilidade e montado, em apenas um minuto, em qualquer lugar. Ainda em fase inicial, o Cardborigami é um protótipo que foi conceituado em duas versões distintas: a 1.0, planejada para resistir a catástrofes naturais, e a 2.0, modelo mais portátil, projetado especialmente para abrigar um morador de rua. É esta última o centro das atenções da designer, na qual ela tem investido na prática. Com peso inferior a cinco quilos, o abrigo possui sistema para retardar o fogo e é revestido com um material resistente à água, o que protege o
O conceito surgiu em 2007, quando a profissional cursava o quarto ano na escola de arquiteura da University of Southern California. O material especificado para a fabricação foi selecionado depois de vários experimentos que demonstraram a capacidade isolante natural e as boas qualidades estruturais do papelão. A escolha pelo desenho inspirado nos origamis permitiu, completando a proposta, que os abrigos fossem compactos e portáteis, favorecendo o transporte por apenas uma pessoa sem dificuldades. Alguns sem teto por onde Tina passou já experimentaram as casinhas, mas não é a proposta que esta seja uma solução definitiva e que as pessoas realmente vivam nelas. O projeto global da profissional é inaugurar o Cardborigami Outreach Center que, além de ensiná-los a utilizar o abrigo, irá oferecer-lhes todo o suporte necessário para que encontrem um lar de verdade.
Segundo a autora, o objetivo do Cardborigami é fazer a ponte entre o design e as questões prementes da humanidade, chamando a atenção para os problemas sociais e usando este campo de atuação para ajudar a sanar, por exemplo, a falta de moradia. Até agora, o projeto não tem recursos para a implantação real, por isso mesmo Hovsepian vem buscando contato com possíveis investidores e parceiros que queiram apoiar o trabalho efetivamente. A iniciativa também integra uma campanha de crowd-funding do GoFundMe. FONTE:EM.COM.BR

Postar um comentário