quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Sobe para 52 o nº de cidades afetadas pela chuva no ES: Defesa Civil contabiliza 27 mortes em decorrência da chuva no ES Mais de 61 mil pessoas ficaram desabrigadas ou desalojadas. Subiu para 52 o número de municípios mais afetados.

A Defesa Civil contabilizou 27 mortes em decorrência da chuva que ocorre em praticamente todo o Espírito Santo. Segundo o comando do órgão, até as 17h45 desta quirta-feira (26), foram confirmadas nove mortes em Baixo Guandu, duas em Barra de São Francisco, oito em Colatina, uma em Domingos Martins, seis em Itaguaçu e uma em Nova Venécia. Até o início da tarde desta quinta-feira, mais de 61 mil estavam fora de suas casas. A Defesa Civil informou que o levantamento do número de pessoas afetadas continua prejudicado pela dificuldade de acesso a muitas localidades, algumas totalmente isoladas pela intensa inundação, sem comunicação, água potável e energia elétrica. Em Colatina, nesta quinta-feira, foram retirados dos escombros os corpos de duas crianças que morreram soterradas depois que um barranco despencou na terça-feira. No município de Baixo Guandu, também, no Norte do estado, o Centro da cidade ficou isolado desde a tarde desta quarta-feira (25) e continuava, nesta quinta. Nesta tarde parou de chover no Norte do Espírito Santo. As águas do Rio Doce começam a baixar, mas ainda estão muito acima do nível normal. Em alguns pontos, o rio chegou perto dos telhados das casas perto do município de Linhares. Subiu para 52 o número de municípios mais afetados e são eles: Afonso Claudio, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindemberg, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Itaguaçu, Itarana, Jeronimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória. A Secretaria Nacional de Defesa Civil continua enviando alertas de risco de inundação e deslizamento de terra nas regiões com mais chuvas. O governo decretou Situação de Emergência em todas as áreas afetadas por desastres decorrentes das últimas chuvas.
Força Aérea Brasileira Em quase uma semana de atuação, a Força Aérea Brasileira (FAB) já resgatou 162 pessoas, vítimas das enchentes provocadas pelas chuvas no estado do Espírito Santo. Além disso, transportou cerca de oito toneladas de suprimentos, entre medicamentos, alimentos e água potável. A FAB atua com dois helicópteros Black Hawk, um Super Puma e mais três aviões, em duas frentes: uma a partir da cidade de Linhares e outra em Vitória, onde foi criado um centro de coordenação conjunto com o Corpo de Bombeiros. Medicamentos O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou que o governo federal enviará na noite desta quinta-feira (26) ao Espírito Santo mais duas toneladas de medicamentos e insumos farmacêuticos - na última segunda-feira (23), o Ministério da Saúde já havia enviado duas toneladas de remédios. O anúncio foi feito após Padilha participar de videoconferência com autoridades do estado, da Defesa Civil e da Coordenação de Urgência e Emergência do Espírito Santo, para tratar de medidas emergenciais de auxílio aos desabrigados e desalojados.
BR-259, entre Colatina e Baixo Guandu, nesta quinta-feira (26) (Foto: Reprodução/TV Gazeta) Estradas As rodovias estaduais seguem com vários pontos de interdição. Na região Serrana, 11 rodovias permanecem interditadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES). De acordo com o órgão, equipes realizaram trabalhos para minimizar os danos, mas a orientação é que os motoristas evitem viagens desnecessárias. Nas federais, após mais de 30 horas de interdição total, o km 155 da BR-101, na localidade de Linhares, região Norte do Espírito Santo, foi liberado, nesta quinta-feira (26). A rodovia foi interditada por conta das fortes chuvas que atingem o estado, mas apesar dos buracos, segue fluindo com o sistema pare e siga, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal do Espírito Santo (PRF).
Militares do Exército do Rio preparam equipamento para ação (Foto: Reprodução/TV Gazeta) Força militar Cento e setenta homens do Exército do Rio de Janeiro chegaram ao Espírito Santo nesta quarta-feira (26) para dar apoio às equipes que atuam no estado devido às chuvas. Segundo o major Trisi, 40 homens permanecerão na Grande Vitória e 130 irão para Colatina, na região Noroeste, um dos municípios mais afetados. Além desses militares, setenta e dois homens da Força Nacional chegaram no domingo (22) de vários estados do país. Desses, 50 foram encaminhados para Linhares, Nova Venécia e Santa Leopoldina, e os demais permaneceram na Grande Vitória. Vinte bombeiros do Rio embarcaram na manhã desta quarta-feira (25) em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), na Base Aérea do Galeão. Eles fazem parte do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) e são especialistas em salvamento em desastres. Suspensão nas doações O governo do Espírito Santo suspendeu temporariamente as doações feitas na Praça do Papa, em Vitória, para as vítimas das chuvas que atingem o estado há 11 dias. A partir desta quinta-feira (26), equipes irão organizar o que já foi doado no local para que nada seja desperdiçado. A decisão foi tomada na terça (25) pelo governador Renato Casagrande junto com o coordenador da Defesa Civil Estadual e do comandante do Corpo de Bombeiros, por causa do grande número de donativos. “O ponto de doação da Praça do Papa precisou ser parado por um tempo devido a super lotação de alimentos. Mas os outros pontos de recolhimento continuam. As doações mais importantes no momento são cestas básicas e kit dormitório”, disse o governador. FGTS Os moradores de municípios atingidos pelas chuvas e que decretarem estado de calamidade ou situação de emergência podem sacar o dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) na Caixa Econômica Federal. Os saques são para os cidadãos que tiverem conta e saldo no fundo e que não realizaram o saque do valor pelo mesmo motivo nos últimos 12 meses.
Voluntários na Praça do Papa, organizando as doações que chegam para os desabrigados do Espírito Santo (Foto: Gabriel Lordello/ A Gazeta)
Bairro Pontal das Garças alagado por águas da chuva, em Vila Velha, Espírito Santo. (Foto: Vitor Jubini/ A Gazeta FONTE:G1.COM

Postar um comentário