sábado, 12 de julho de 2014

Homem mata dois filhos e duas enteadas na Zona Leste de São Paulo

Homem que tentou suicídio após matar filhos e enteadas está internado Funileiro esfaqueou 2 filhos e 2 enteadas por ter ciúmes da ex-mulher. Ele tentou se matar com uma faca, mas foi preso e operado em São Paulo. O funileiro desempregado Marcos Paulo Pereira Ribeiro, de 36 anos, que tentou se suicidar com uma faca após esfaquear e matar seus dois filhos e duas enteadas porque estava com ciúmes da ex-mulher continuava internado nesta sexta-feira (11) no Hospital Estadual de Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo. Com ferimentos no pescoço, Marcos passou por cirurgia e seu quadro de saúde é estável. Não há informações sobre a gravidade dos ferimentos, se ele corre risco de morrer ou se há previsão de alta médica. O funileiro está internado no hospital na condição de paciente preso sob escolta policial. Foi indiciado por assassinato e violência doméstica. As informações foram confirmadas nesta manhã ao G1 pelas assessorias de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP). A equipe de reportagem não conseguiu falar com o detido para comentar o assunto. Também não há informações se ele constitui advogado para defendê-lo. A chacina ocorreu por volta das 15h de quinta-feira (10) numa casa da Rua Capela de Pedras, no Jardim Vila Formosa, onde as vítimas moravam com a mãe, a cozinheira Sara Kelli, de 27. Ela não estava no local no momento do crime porque ficou trabalhando numa escola. Separada do ex-marido há quase um ano, ela queria que Marcos deixasse a residência onde insistia em continuar morando. Ciúmes Enciumado, o funileiro queria reatar o relacionamento e não aceitava o fato de Sara ter engatado um novo namoro. Para se vingar, Marcos então aproveitou o fato da ex ter saído do imóvel para trabalhar e matou a facadas os dois filhos que ele teve com ela: Wallace Ribeiro Pereira, 1 ano, e Cristofer Ribeiro Pereira, 3. Também esfaqueou e assassinou as filhas dela, suas duas enteadas: Francine Ribeiro Coelho, 8, e Ana Karolina Ribeiro dos Santos, 10. As meninas eram fruto de um relacionamento anterior da cozinheira. Depois dos assassinatos, Marcos demonstrou arrependimento e se trancou no banheiro da casa com uma faca. De lá telefonou para a Polícia Militar (PM), contando que “havia matado as quatro crianças devido a transtornos com a ex-mulher”. Ele ainda teria dito “minha mulher me traiu e eu matei meus filhos”. Também falou que queria se suicidar depois. Policiais militares foram até a casa, onde encontraram Marcos dentro do banheiro com panos ensanguentados e cortes no pescoço. Perto dele estava a criança mais velha, morta. As mais novas foram encontradas sem vida perto do quintal. Ele não aceitou o novo relacionamento que a ex-mulher. A situação piorou quando ela pediu para que o ex-marido deixasse a casa"" Delegado Antônio Sales Lambert Pescoços cortados Todas as vítimas estavam com os pescoços cortados. Também foram apreendidas três facas com manchas de sangue: duas estavam no banheiro e uma na lavanderia. A pedido dos policiais, parentes entraram em contato com Sara, que estava no serviço para contar sobre as mortes. Ela ficou “transtornada” e não prestou depoimento na Polícia Civil. Para a investigação, Marcos pode ter planejado o crime. “Eles [assassino e a ex-mulher] estavam separados já há algum tempo, mas moravam juntos. Ela começou a namorar outro homem e ela queria que o ex saísse”, disse o delegado Antônio Sales Lambert, titular do 41º Distrito Policial, Vila Rica, onde o caso foi registrado. "Ele não aceitou o novo relacionamento que a ex-mulher. A situação piorou quando ela pediu para que o ex-marido deixasse a casa". Apesar das divergências entre Marcos e Sara, familiares foram pegos de surpresa com o crime. Eles jamais acreditaram que o funileiro seria capaz de matar os filhos e as enteadas. “Marcos era muito carinhoso com as crianças”, disse a tia-avó das vítimas, Zilda Ribeiro. “Elas nunca reclamavam de nada.” Alexandra Cristina Faustino, outra tia-avó das vítimas, disse que Marcos não estava aceitando a separação, mas era calmo. “Até então, ele nunca tinha sido violento, nunca as crianças tinham reclamado nem a minha sobrinha.” Divergências e enterro Sara trabalha como cozinheira em uma escola pública e cursava faculdade de pedagogia. Marcos fazia serviços de funilaria e estava sem emprego. Eles ficaram casados por quase seis anos, mas estavam separados havia um ano. Quando se separaram, Marcos chegou a sair da residência da ex com os filhos Wallace e Cristofer, mas há cerca de um mês voltou ao imóvel com as crianças. Dentro da casa, que é alugada, o funileiro e a cozinheira continuavam separados. No início desta tarde, os corpos de Wallace, Cristofer, Francine e Ana Karolina foram enterrados no cemitério da Vila Formosa. Sara esteve no velório e no sepultamento, mas estava medicada a base de remédios. “A ficha ainda não caiu para nós”, disse a vizinha Ana Paula Vetritti. “A mãe das crianças está em choque”. FONTE:G1.COM

Postar um comentário