domingo, 6 de julho de 2014

Neymar mantém viva esperança de jogar Final da Copa, mas médico da Seleção descarta Jogador poderia realizar infiltrações de analgésico para estar em campo no dia 13, no Maracanã

O sonho de Neymar era jogar a final da Copa do Mundo no Maracanã, no dia 13 de julho. Contudo, após levar uma joelhada do colombiano Zuñiga, o brasileiro acabou a terceira vértebra. O sonho teria acabado. Mas Neymar não quer deixar a bola cair. Dois dias após sofrer a lesão e a CBF dizer que o atacante do Barcelona está fora da Copa do Mundo, Neymar parece manter viva a esperança de disputar a final contra Argentina ou Holanda, caso o Brasil passe pela Alemanha. O atacante brasileiro afirma que as dores diminuíram. E a lesão do jogador, de fato, não é grave, mas médicos afirmam que não há como a fratura melhorar neste período. O tempo de recuperação varia entre três e seis semanas. Contudo, no último sábado Neymar teria se reunido com familiares, médicos especializados em coluna e outros profissionais do Santos, clube que o revelou. Uma alternativa que surgiu era o jogador realizar infiltrações de analgésico. Neymar nega a intenção. Para amigos e familiares, o jogador, que está repousando no Guarujá, garantiu que consegue se recuperar a tempo da decisão. Médicos, porém, consideram a possibilidade inviável – entre eles está José Luiz Runco, médico da Seleção, que em entrevista no Domingão do Faustão afirmou que não há nenhuma chance de Neymar entrar em campo no próximo domingo. "Em momento algum existe opção de tratamento. Hoje o Neymar tem uma lesão estável na sua coluna, que necessita de consolidação óssea. Se essa acontece outro impacto em cima dessa lesão, podemos transformá-la em instável e ter problemas tanto para o Neymar jogador, quanto para o ser humano. Infiltrações são um método antigo que se faz para um jogador atuar. E já tivemos casos de problemas de saúde para quem se utilizou disso. Não vamos criar de forma alguma uma ilusão para nossa população brasileira que, em caso de uma decisão, ele vai jogar. É uma coisa que não existe. Não existe a menor possibilidade do Neymar jogar partida do dia 13, caso o Brasil passe", garantiu Runco. Neymar se pronuncia Por meio de nota divulgada em seu site oficial, Neymar afirmou que a visita dos médicos do Santos realizada ontem foi "de cordialidade". A assessoria do jogador ainda lembrou que o atacante está sob cuidados do Chefe do Departamento Médico da CBF, José Luis Runco, até o término da Copa, sendo que um fisioterapeuta particular do atleta faz o acompanhamento diário do tratamento. A nota ainda garante que nenhum tratamento alternativo (como o uso de injeções) foi colocado em discussão, garantindo que se Neymar jogar a final da Copa do Mundo será em função da evolução positiva do seu quadro diante do tratamento possível. Por fim, destaca-se que o retorno do brasileiro aos gramados depende da superação das fortes dores que sente. Confira a nota na íntegra Esclarecemos que a visita dos médicos do Santos FC, realizada ontem (06/07) foi uma visita de cordialidade. O clube santista colocou sua estrutura à disposição do Neymar Jr para seu tratamento e recuperação após o término da Copa do Mundo. A notícia não procede em razão de Neymar Jr estar sob cuidados do Chefe do Departamento Médico da CBF, José Luis Runco, até o término da Copa tendo sido ele o avalista da liberação do atleta para continuar o tratamento (repouso absoluto) em casa, junto a família. O acompanhamento diário do tratamento está sendo feito pelo fisioterapeuta particular do atleta. Qualquer informação diferente desta é pura especulação. Concluímos reafirmando que o único profissional autorizado a se manifestar sobre o estado, tratamento e recuperação do Neymar Jr tanto pela CBF como pela sua família é o Dr. José Luis Runco. Se Neymar Jr vier a ter condições clínicas de disputar uma partida de futebol profissional antes do tempo inicialmente previsto será em função da evolução positiva do seu quadro diante do tratamento possível que está sendo efetuado. Nenhum tratamento alternativo foi colocado em discussão. O retorno dele aos gramados depende da superação das fortes dores que sente. NR Sports/GOOGLE

Postar um comentário