sexta-feira, 12 de setembro de 2014

ELEIÇÕES 2014 PRESIDENTE :VALE TUDO NAS ELEIÇÕES AÉCIO. NEVES PERDE NAS PESQUISAS E AGORA SE SOLIDARIZA COM MARINA

Aécio diz se solidarizar com Marina por 'críticas pessoais' feitas pelo PT Tucano se referiu a comparações de candidata com Collor e Jânio Quadros. Ele voltou a afirmar que Marina critica o PT mas militou pelo partido.
LEMBRANDO A TODOS QUE QUEM CHAMOU A MARINA DE METAMORFOSE AMBULANTE FOI O CANDIDATO AÉCIO NÃO A DILMA Aécio participa de evento de campanha em São Paulo ao lado do governador do estado, Geraldo Alckmin (Foto: Roney Domingos / G1) O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou nesta sexta-feira (12) que a presidenciável do PSB, Marina Silva, sofre ataques da candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, e disse que se solidariza com a ex-senadora. Aécio participou de evendo de campanha em São Paulo ao lado de Geraldo Alckmin, candidato tucano à reeleição para o governo do estado. Aécio se referiu à comparação que a campanha de Dilma fez de Marina com Fernando Collor e Jânio Quadros, ex-presidentes que sofriam com falta de apoio no Congresso e não concluíram os respectivos mandatos. O tucano também fez alusão à insinuação feita por Dilma de que Marina seria financiada por banqueiro. “Eu me solidarizo com a candidata Marina em relação a essas críticas pessoais que têm sido feitas a ela em comparação com outros presidentes que não terminaram seu mandato. Não vejo ali qualquer relação com a história de Marina e desses candidatos. Não entro nessa questão pessoal, esses ataques sobre quem financia a candidata do PSB, mas a discussão política é essencial. No último dia 9, Marina fez crítica à política econômica do governo Dilma Rousseff e disse que a petista criou a bolsa banqueiro, devido aos sucessivos aumentos na taxa de juros. Dilma rebateu a declaração no mesmo dia afirmando que não é apoiada nem financiada por banqueiro. A presidente fazia alusão ao fato de Marina ter em sua coordenação de campanha a socióloga Maria Alice Setubal, conhecida como Neca, herdeira do banco Itaú. Mesmo afirmando se solidário com Marina, Aécio voltou a questionar o fato de ela ter sido membro do PT e hoje criticar a partido. "Na verdade, nós temos uma candidata que baixou o nível do debate, a candidata do PT. Uma outra candidata que não quer o debate, que se ofende com a lembrança de que ela militou por mais de 20 anos no PT, o mesmo partido que ela acusa de fazer a velha politica", declarou. Aécio também rebateu as declarações de Dilma Rousseff nesta sexta-feira em entrevista ao jornal "O Globo", em que ela afirmou existir "gente corrupta" em todos os partidos. O tucano fez referência às denúncias contra a Petrobras. "Ns somos muito diferentes do PT. Eu não bebo nesse cálice do PT. O PT permitiu - a presidente [estando] consciente ou não - que a maior empresa pública fosse instrumento de uma ação criminosa", disse. FONTE :TITULO MLNN;REPORTAGEM G1.COM

Postar um comentário