quarta-feira, 25 de março de 2015

Alunos mortos em acidente nos Alpes foram sorteados para viagem

Estudantes alemães estavam voltando para casa após intercâmbio. 16 adolescentes e duas professoras estavam em avião
Pessoas são vistas em frente ao colégio alemão onde estudavam 16 estudantes que estavam no avião que caiu nos alpes franceses (Foto: Ina Fassbender/Reuters) Os 16 alunos alemães de ensino médio que estavam no avião da Germanwings que caiu nos Alpes franceses nesta terça-feira (24) tinham conquistado uma vaga no intercâmbio com a Espanha por sorteio e estavam voltando para casa. O número de alunos do instituto Joseph König da cidade de Haltern interessados em participar do intercâmbio com o centro de ensino médio de Llinars del Vallès, na província de Barcelona, era superior às vagas ofertadas, por isso a direção determinou a realização de um sorteio, explicou uma porta-voz do distrito. Segundo o jornal local "Halterner Zeitung", dos 40 estudantes que se candidataram à viagem, foram escolhidos 14 alunas e dois alunos que tinham entre 15 e 16 anos. Eles viajaram acompanhados de duas professoras. No total, 65 alunos do colégio Joseph König - que segundo um comunicado do Instituto Cervantes todos os anos preparava vários alunos para os exames do Diploma de Espanhol como Língua Estrangeira (DELE)-, estudavam espanhol. A chanceler alemã, Angela Merkel, telefonou para o prefeito da cidade de Haltern, Bodo Klimpel, para expressar suas condolências e transmitir seu apoio, disse em entrevista coletiva a vice-porta-voz do executivo alemão, Christiane Wirtz. "As pessoas em Haltern, pais, irmãos, amigos e companheiros de classe, viveram horas especialmente duras após o acidente com a aeronave da Germanwings", afirmou. O instituto Joseph König reabriu nesta quarta-feira (25), não para aulas regulares, mas para processar a tragédia entre todos. "Não há força neste mundo que possa apagar esta dor, a única coisa que podemos fazer é compartilhá-la", declarou em entrevista coletiva no instituto a ministra da Educação do estado federado da Renânia do Norte- Vestfália, Sylvia Löhrmann. Ela anunciou que todas as escolas da região farão amanhã um minuto de silêncio, às 10h53 (local), mesmo minuto em que o avião desapareceu dos radares, e que cada instituição decidirá a melhor maneira de abordar a tragédia com seus alunos. "Em nosso colégio nada vai ser como antes", declarou o diretor da escola, Ulrich Wessel, que disse estar "consternado. A tragédia me deixou sem palavras". FONTE:G1.COM

Postar um comentário