quarta-feira, 18 de março de 2015

O jovem australiano era “fraco” e “vendeu a sua alma a um preço barato”, diz o Estado Islâmico

No site de propaganda da organização terrorista EI, o "jihadista Jake" é caracterizado como tendo um "corpo fraco" e de ter vendido "a sua alma a um preço barato a Alá".Jake Bilardi era “fraco” e “vendeu a sua alma a um preço barato a Alá”. Estas foram as afirmações do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), escritas no seu site de propaganda, relativas ao adolescente australiano que se juntou ao EI e se fez explodir numa missão suicida no Iraque, afirma o jornal australiano Herald Sun. A missão suicida em que participou – e de que o Estado Islâmico divulgou uma imagem, com o jovem ao volante da carrinha com que se faria explodir alguns minutos depois – fez parte de uma operação terrorista mais vasta: sensivelmente ao mesmo tempo, doze outros atentados semelhantes foram desencadeados pelos radicais contra instalações governamentais em Ramadi, Iraque. googletag.cmd.push(function() { googletag.display('ads_post_content_middle'); }); #Iraq: Another of the #Anbar VBIED operators has been ID'd by #IS – Abu 'Abdullah al-Ustrali, from #Australia. No site de propaganda da organização terrorista EI, o “jihadista Jake” é caracterizado como tendo um “corpo fraco” e de ter vendido “a sua alma a um preço barato a Alá”. O jovem radicalizado é considerado “um leão no campo de batalha apesar da sua jovem idade e do seu corpo fraco”, diz o Herald Sun. “Este irmão teve origem numa família de ateus e acabou por vender a sua alma a Alá por um preço barato para dar vitória à sua religião”, lê-se na publicação. O porta-voz das forças militares iraquianas, General Tahssin Ibrahim, afirmou que Jake “nunca fez nada, apenas se suicidou e destruiu alguns carros”, segundo disse a ABC australiana ao The Australian. Fonte : observador

Postar um comentário