segunda-feira, 27 de abril de 2015

Os 20 mil números de telefone que só existem na ficção

Produções usam sequências fictícias para evitar problemas na vida real; no Brasil, mulher recebeu indenização por ter celular divulgado em novela A cena é clássica em novelas ou filmes: (quase sempre) imitando a vida real, uma personagem pega o telefone para falar com outra. O problema ocorre quando a sequência digitada (ou, pior, até às vezes sonoramente pronunciada) não é imaginária. À primeira vista, a situação pode parecer improvável, mas milhares de pessoas ─ com bastante tempo livre de sobra, ressalta-se ─ tentam ligar para números que veem em novelas, filmes ou seriados. Em 2010, o STJ (Supremo Tribunal de Justiça) condenou a TV Globo a pagar uma indenização de R$ 19 mil a uma mulher que teve o número de celular divulgado em uma novela da emissora. O caso havia ocorrido em 2003. No processo, a dona do aparelho conta que passou a receber chamadas de pessoas "a qualquer hora do dia e da noite" para saber se o número realmente existia e se era o da atriz que interpretava a personagem. Para evitar aborrecimentos desse tipo, vários países implantaram "medidas" em seus sistemas de comunicação. Estados Unidos e Reino Unido, por exemplo, são dois que mantêm milhares de número telefônicos fora do alcance dos usuários: seu uso está reservado exclusivamente para a ficção. Números famosos Em 1982, a canção 867-5309/Jenny, interpretada pela banda de pop rock Tommy Tutone, causou furor. E muitos descobriram que efetivamente o número funcionava em diferentes regiões dos Estados Unidos. A piada na ocasião era sempre a mesma: o usuário digitava a sequência e pedia para falar com Jenny. No Reino Unido, qualquer fã da série Doctor Whosabe de cor o número direto do doutor: 07700900461. A sequência foi mencionada pela primeira vez em um episódio veiculado em 2008. Número inexistente de protagonista de Doctor Who foi mencionado em série
Número inexistente de protagonista de Doctor Who foi mencionado em série Mas quem quiser "falar" com o personagem, não terá êxito. "O número que você ligou não existe", diz uma mensagem automática. Como essa combinação, existem mais de 20 mil que a autoridade reguladora das comunicações do Reino Unido, a Ofcom (a Anatel britânica), mantém fora de uso. Uso exclusivo Em 2000, quando os números de telefone no Reino Unido foram reorganizados, a Ofcom deixou 20 mil sequências reservadas para o uso no cinema, rádio e televisão. Entre eles há milhares que pertencem a regiões geográficas como Londres, Bristol ou Irlanda do Norte, enquanto outros são números de celular. Há também aqueles que parecem números de chamadas a cobrar. "Trata-se de dar maior realismo às produções", diz Joe Smithies, porta-voz da Ofcom, à BBC. "A ideia é apresentar um número que a audiência pode reconhecer como relevante no contexto histórico. Pode ser um número para uma área local específica, por exemplo, 020 para a série Eastenders, baseada em um bairro do leste de Londres, ou 07 para um número de celular", explica Smithies. Também há milhares de números reservados que começam com a sequência 01632, pensados para séries ou filmes que não querem se associar a uma zona geográfica específica. Nos Estados Unidos, por exemplo, normalmente produções cinematográficas usam a combinação tradicional 555 para retratar números de telefone. FONTE:BBC BRASIL

Postar um comentário