quarta-feira, 13 de maio de 2015

CAMARO É TOTALMENTE DESTRUÍDO APÓS ACIDENTE EM SÃO PAULO

Vídeo de 2014 mostra Camaro acidentado em São Paulo a 230 km/h

Filmagem mostra teste de velocidade antes de carro de luxo ser destruído.
Veículo de R$ 170 mil era chamado de 'Monstro'; polícia investiga acidente.

 

Um vídeo de 2014 mostra teste feito pelo Chevrolet Camaro que ficou destruído em acidente na madrugada desta terça-feira (12) na Marginal Pinheiros a mais de 230 km/h. A filmagem foi postada nas redes sociais em 18 de novembro de 2014, mas acabou retirada do Facebook nesta semana, após o G1 confirmar a autenticidade e autoria da gravação (veja vídeo acima e leia mais abaixo).

As imagens feitas no ano passado mostram o mesmo Camaro acidentado nesta semana percorrendo o que parecer ser a Marginal Pinheiros, onde o limite de velocidade vai a 70 km/h, na pista local, e a 90 km/h, na pista expresa. No vídeo, o velocímetro chega a marcar 231 km/h. Até terça-feira, o vídeo teve 6.915 visualizações, 282 curtidas e 39 compartilhamentos.

Na gravação de 45 segundos, uma voz masculina narra o desempenho do Camaro durante o teste. “Estamos a bordo de um Camaro 2014, SS, 1.900 quilômetros (...) vamos lá, vamos para a primeira acelerada dele...120...30, 160, 170, 190, 200, 220, 230... tirei o pé! Tá bom, tá bom. É isso aí. Freou pro radar... bem rápido”.
De acordo com o artigo 218 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é ilegal “transitar em velocidade superior à máxima permitida para o local”. Ainda segundo a lei, se o veículo estiver a uma velocidade superior à máxima estabelecida em mais de 50%, a infração é considerada “gravíssima”. A pena para isso é de três vezes o valor da multa, “suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação”.

A gravação do teste de velocidade foi publicada por Marcio De Maria, proprietário do Galpão Z28, oficina especializada em "preparar’"carros na capital paulista. "Preparar" significa modificar a estética e potência de um veículo.
De Maria é amigo do motorista e do passageiro do Camaro acidentado na terça-feira na Marginal Pinheiros. Eles ficaram feridos e seguiam internados nesta quarta-feira (13).

Rivadavia Marques, dono e condutor do carro de luxo, quebrou a clavícula e iria para um hospital particular. Marcio Pimenta, que estava no banco do passageiro, passou por cirurgia e estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas (HC) da Universidade de São Paulo (USP). Ele teve hemorragia na barriga e seu quadro é considerado grave.

Procurado pelo G1, De Maria confirmou que é ele quem está testando o Camaro que aparece no vídeo. “Sim, sou eu sim, nesse vídeo sou eu”, disse o dono do Galpão Z28. Ele não explicou, no entanto, por que fez um teste de velocidade numa via pública.
“Introduzindo, O “MONSTRO”, mais um Z/700 nas ruas”, escreveu De Maria abaixo do vídeo no Facebook. Assim como a filmagem, a mensagem também foi retirada após ele falar com a equipe de reportagem (veja abaixo como a gravação foi postada).
  •  
Vídeo postado publicamente nas redes sociais mostra Camaro preto em teste em 2014; mesmo veículo ficou destruído na terça-feira (12) em acidente na Marginal Pinheiros (Foto: Reprodução / Facebook)Vídeo postado publicamente nas redes sociais mostra Camaro preto em teste em 2014; mesmo veículo ficou destruído na terça-feira (12) em acidente na Marginal Pinheiros (Foto: Reprodução / Facebook)
"Monstro" é o nome que De Maria batizou o Camaro de Marques. Até terça-feira o Facebook de Marques mantinha um álbum de fotos do projeto “Monstro”. As imagens foram retiradas após o G1 falar com o motorista. Nelas estavam o passo a passo das modificações feitas no veículo.
“Ele [Marques] me procurou dizendo que tinha um Camaro novo, que ele tinha achado sem graça, e ele estava querendo fazer algumas modificações para ver se ele criava gosto no carro senão ele iria vender. Aí ofereci para ele algumas opções estéticas, de segurança, de desempenho e tudo mais e ele acabou abraçando essa causa aí”, disse o dono do Galpão Z28.

“Ele [Marques] é meu cliente, ele me contrata para fazer alguma coisa. Nesse caso, ele me contratou para colocar um kit (...) de potência (...). A oficina desenvolveu o projeto. O projeto foi feito. Foi um sucesso: o carro ficou maravilhoso, super estável, potência veio, ficou tudo como manda o figurino”, completou De Maria.

Estamos a bordo de um Camaro 2014, SS, 1.900 quilômetros (...) vamos lá, vamos para a primeira acelerada dele...120...30, 160, 170, 190, 200, 220, 230... tirei o pé! Tá bom, tá bom. É isso aí. Freou pro radar... bem rápido"
Áudio do vídeo teste do Camaro a 230 km/h em 2014
Segundo o especialista em "preparar" o Camaro, “Monstro” chegou a fazer 260 km/h num teste realizado numa pista de um aeroporto fechado. “É um carro extremamente perigoso”, respondeu o dono da oficina ao ser questionado sobre a velocidade do carro. “Tem que ser guiado com muita parcimônia (...) uma acelerada num lugar errado é fatal”.
Para De Maria, no entanto, o acidente de terça-feira com o Camaro de Marques foi uma surpresa. “Eu tenho 100 clientes e o meu cliente mais calmo e mais sereno é o Rivadavia”, enalteceu. “Eu encaro totalmente como uma fatalidade”.
Para a Polícia Civil, a suspeita é a de que o motorista do Camaro estava dirigindo acima do limite máximo de velocidade permitido para a Marginal Pinheiros, que naquele trecho é de 70 km/h. Em entrevista ao G1, Marques alegou que guiava a 60 km/h.

O carro dele, no entanto, bateu na mureta que divide a pista e o canteiro central da via. A mureta serviu de rampa para o Camaro, que saltou e só parou ao bater numa árvore. A colisão ocorreu no sentido Rodovia Castello Branco, altura da Ponte do Socorro.

“Eu não corria. Estava saindo de uma curva, devia estar a uns 60 km/h, mas não sei explicar o que aconteceu depois: se furou um pneu do carro, se ele derrapou na pista por causa de óleo ou porque estava chovendo ou algum problema no carro”, falou Marques, na terça-feira, ao G1.
Carro de luxo ficou destruído após acidente durante a madrugada na Marginal Pinheiros, altura da Ponte do Socorro, em São Paulo. O motorista perdeu controle do veículo e bateu em uma árvore. Os dois homens a bordo sobreviveram e foram levados ao hospital (Foto: Alexandre Serpa/Futura Press/Estadão Conteúdo)
A perícia do Instituto de Criminalística (IC) da Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC) é quem irá analisar o que sobrou do carro, que ficou com o velocímetro marcando 80 km/h, para informar qual era a velocidade do Camaro no momento do acidente.

Questionado pela equipe de reportagem sobre o vídeo do teste de velocidade feito em seu Camaro, Marques confirmou a autenticidade dele e reforçou que não estava no veículo no dia da gravação.

“Ali foi o preparador (...), acho que é de madrugada (...), não era eu que estava dirigindo”, pontuou o dono do "Monstro". “No áudio a pessoa que está falando não sou eu (...), eu nem estava dentro (...), é o mecânico”.

Foto do Camaro que se acidentou aparece em rede social (Foto: Reprodução/Facebook)
Indagado sobre o motivo da realização do teste de velocidade, Marques explicou que ele foi realizado para verificar como o Camaro estava. "Eles [da oficina] instalam o compressor, né? E ai deve ter ido lá só para testar (...) só para ver se o carro não ia dar nenhum problema”.

O veículo que se acidentou foi um Camaro 2 SS, modelo 2014, avaliado em mais de R$ 170 mil, e está no seguro. Marques contou que ele e Pimenta não haviam bebido, usavam cinto de segurança e o airbag foi acionado. Eles voltavam do mecânico. O dono do carro pretendia participar pela primeira vez de uma prova de velocidade no dia 16 de maio em Araraquara, interior de São Paulo. Segundo ele, o automóvel não possui nenhuma multa.

  •  
Foto do Camaro que se acidentou aparece em rede social (Foto: Reprodução/Facebook)
Boletim de ocorrência do caso, registrado no 11º Distrito Policial (DP), Santo Amaro, apura a responsabilidade de Rivadavia no acidente. Ele será investigado por “lesão corporal culposa na direção de veículo automotor”, ou seja, sem intenção, e ainda “trafegar em velocidade incompatível”.

Policiais do 11º DP, que não quiseram se identificar, disseram ao G1 que iriam analisar o vídeo do teste feito com o Camaro em 2014 e também buscar imagens de câmeras de segurança para saber se elas gravaram o acidente de terça-feira com o mesmo veículo.

VEJA O VÍDEO NO LINK  http://glo.bo/1JHcRwf

 FONTE:G1.COM

Postar um comentário