quarta-feira, 13 de maio de 2015

Número dois do Estado Islâmico morto em ataque norte-americano no Iraque

Governo iraquiano anuncia a morte de Abdul Rahman Mustafa Mohammed num ataque com drones.

Abdul Rahman Mustafa Mohammed foi morto num ataque com drones AFP
O número dois do Estado Islâmico, Abdul Rahman Mustafa Mohammed, foi morto num ataque com drones conduzido pela aviação dos Estados Unidos, confirmou nesta quarta-feira o ministério da Defesa do Iraque.
“Com base em informação recolhida pelos serviços secretos, as forças da coligação internacional [que combate o Estado Islâmico no Iraque] lançaram um ataque aéreo contra Abu Alaa al-Afari”, o nome pelo qual também era conhecido o comandante islamista, diz um comunicado publicado na página de Internet do ministério da Defesa.
O Governo iraquiano também divulgou imagens do ataque, que teve como alvo uma mesquita da localidade de al-Iyadhiya, nas imediações de Tel Afar, no Norte do Iraque, onde al-Afari costumava conduzir as orações. O edifício ficou totalmente destruído.
Dezenas de outros militantes, que aparentemente participavam numa reunião na mesma mesquita designada como al-Shuhada ou “dos mártires” também morreram no ataque, avançou o porta-voz governamental general Tahsin Ibrahim. Tel Afar fica na província de Nineveh, no Norte do país, e está sob o domínio do Estado Islâmico desde Junho de 2014.
O Pentágono admitiu ter conhecimento das informações veiculadas pelo ministério da Defesa iraquiano, mas recusou para já pronunciar-se sobre elas. As agências internacionais alertavam para anteriores declarações da morte de comandantes do Estado Islâmico pelo Governo do Iraque que depois vieram a revelar-se falsas – e sublinhavam que não havia, por enquanto, verificação independente da notícia da morte do número dois da organização jihadista.
Há uma semana, o Departamento de Estado norte-americano ofereceu uma recompensa até sete milhões de dólares (6,2 milhões de euros) por informação fidedigna que permitisse a localização e captura de al-Afari.
Segundo as notas biográficas citadas pela BBC, Abdul Rahman Mustafa Mohammed nasceu entre 1957 e 1959 em Mosul, a segunda maior cidade do Iraque. Em 2004, entrou para as fileiras da Al-Qaeda no Iraque, precursora do Estado Islâmico, e rapidamente ascendeu na hierarquia até se tornar o braço direito do líder Abu Musab al-Zarqawi, morto pelos norte-americanos.
Fontes iraquianas especulavam sobre uma “promoção” temporária do segundo comandante do Estado Islâmico, por causa de uma alegada incapacidade do líder Abu Bakr al-Baghdadi, possivelmente atingido pelos bombardeamentos dos Estados Unidos. Essa informação não está confirmada.
FONTE: www.publico.pt
Postar um comentário