domingo, 14 de junho de 2015

Chuvas na Geórgia deixam mortos, e animais fogem de zoológico na capital

Ao menos 12 pessoas morreram e mais de 20 estão desaparecidas.
Leões, tigres e hipopótamos ficaram soltos nas ruas de Tbilisi.

Chuvas na Geórgia deixam mortos, e animais fogem de zoológico na capital

Ao menos 12 pessoas morreram e mais de 20 estão desaparecidas.
Leões, tigres e hipopótamos ficaram soltos nas ruas de Tbilisi.


Aumentou de oito para 12 o número de mortos após as fortes chuvas que causaram inundações neste domingo (14) em Tbilisi, a capital da Geórgia, enquanto outras 20 pessoas seguem desaparecidas.
 A enchente destruiu parte de um zoológico, libertando leões, tigres e hipopótamos pelas ruas da cidade.
As autoridades pediram aos moradores para permanecer em casa enquanto a busca pelos animais ainda estava em andamento no início da tarde deste domingo.

O balanço provisório das autoridades indica doze mortos nas inundações, incluindo socorristas, e 24 desaparecidos, além de 36 hospitalizações.
O primeiro-ministro Irakli Garibachvili decretou segunda-feira dia de luto nacional.
O presidente Giorgi Margvelachvili ofereceu suas condolências às famílias das vítimas depois de visitar áreas devastadas pelas inundações.
"As perdas humanas que tivemos são insuportáveis", afirmou, enquanto observava as operações de limpeza sob as câmeras de televisão.
Garibachvili também evocou "danos significativos" para a infraestrutura da cidade.
Homem direciona hipopótamo que fugiu de zoológico na Geórgia após ele ser atingido por um tranquilizante neste domingo (14). A fuga ocorreu após fortes chuvas em Tbilisi (Foto: Beso Gulashviliingo/Reuters)Homem direciona hipopótamo que fugiu de zoológico na Geórgia após ele ser atingido por um tranquilizante neste domingo (14). A fuga ocorreu após fortes chuvas em Tbilisi (Foto: Beso Gulashviliingo/Reuters)
As inundações foram causadas pela cheia do rio Vere que, após várias horas de chuvas torrenciais, transbordou no centro da cidade, invadindo ruas, casas, mas também o jardim zoológico.
Dezenas de famílias foram obrigadas a deixar suas casas e milhares de pessoas ficaram sem eletricidade e água potável na capital da Geórgia, onde 1,2 milhões de pessoas vivem.
As equipes do ministério do Interior socorreram muitas pessoas por helicóptero, enquanto as chuvas torrenciais causaram um deslizamento de terra em uma estrada fora de Tbilisi.
Turbilhão infernal
Na estrada para o zoológico atingido pelas inundações, um jornalista da AFP viu os cadáveres de um leão e de um pônei. Várias casas foram arrastadas pela correnteza do rio e as principais ruas da cidade estão cobertas de lama.

"Cerca de 20 lobos, oito leões, tigres brancos, chacais, jaguares, foram abatidos pelas forças especiais ou estão desaparecidos. Apenas três de nossos 17 pinguins foram salvos", lamentou a porta-voz do zoológico, Mzia Charachidze.
Moradores conseguem empurrar um hipopótamo ao longo de uma rua inundada em Tbilisi (Foto: Beso Gulashvili / AFP Photo)Moradores conseguem empurrar um hipopótamo ao longo de uma rua inundada em Tbilisi (Foto: Beso Gulashvili / AFP Photo)
"Os corpos de três pessoas foram encontrados dentro do zoológico. Dois deles eram de funcionários" do estabelecimento, informou a porta-voz do zoológico.
"A maior parte do zoológico está destruída. É um turbilhão infernal", desabafou.
Imagens da emissora Rustavi 2 TV mostraram um hipopótamo caminhando desorientado pelas ruas alagadas do centro de Tbilissi, com os socorristas lutando para tentar capturar o animal com pistolas tranquilizantes.
Outras imagens postadas nas redes sociais mostravam um jacaré se debatendo entre os carros de um estacionamento ou um urso pendurado em um ar-condicionado na parede de um edifício.
"A situação é trágica, não sabemos quantos de nossos animais morreram. Conseguimos resgatar nosso hipopótamo, mas todos os nossos leões e tigres foram mortos. Os macacos se afogaram em suas jaulas", lamentou o diretor do zoológico, Zourab Gurielidze.
Hipopótamo anda por Tbilisi (Foto: Beso Gulashvili / AFP Photo)Hipopótamo anda por Tbilisi (Foto: Beso Gulashvili / AFP Photo)
Nas ruas de Tbilisi, os moradores se juntaram aos serviços de emergência para ajudar.
"É uma terrível tragédia. Pessoas morreram, muitos perderam suas casas. Não consigo não chorar", declarou Anna Korinteli, uma dentista de 46 anos.
O patriarca da Igreja Ortodoxa da Geórgia, Ilia II, evocou por sua vez uma punição divina para explicar as inundações.
"Quando os comunista ocuparam a Geórgia, ordenaram que os sinos das igrejas fossem fundidos, o metal foi revendido e o zoológico foi construído com este dinheiro", afirmou em seu sermão dominical.
"O zoo foi construído com este dinheiro e por isso não pode prosperar. Um pecado nunca permanece sem punição", acrescentou.
Em maio de 2012, cinco pessoas morreram em Tbilisi por inundações causadas pelas fortes chuvas.
Área devastada pela chuva torrencial de mais de 5 horas na capital da Geórgia. (Foto: Irakli Gedenidze / AFP Photo) 
Área devastada pela chuva torrencial de mais de 5 horas na capital da Geórgia. (Foto: Irakli Gedenidze / AFP Photo)
tópicos: 
FONTE:G1.COM
Postar um comentário