quarta-feira, 10 de junho de 2015

Rodoviários fazem paralisação pelo 3º dia consecutivo em Belo Horizonte Sindicato da categoria disse que ato era feito nas estações de integração. Empregados querem participação nos lucros; empresas dizem que não têm.


aralisação entra no terceiro dia consecutivo em Belo Horizonte. (Foto: Reprodução/TV Globo)
Os rodoviários entraram no terceiro dia de paralisação nesta quarta-feira (10) em Belo Horizonte. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Belo Horizonte (STTR-BH), a ato é realizado nas estações de integração, desde as 6h. Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), pelo menos seis estações estão paradas: Pampulha, São Gabriel, Vilarinho, Venda Nova, Barreiro e Diamante.
Por volta das 5h40, a Estação Diamante, na Região do Barreiro, estava funcionando. Mas às 6h, os ônibus foram parados por integrantes do sindicato. Eles bloquearam a entrada e os ônibus foram obrigados a parar. Os passageiros foram desembarcados, e os ônibus retornavam para as garagens. A estação estava lotada. Na Estação São Gabriel, na Região Nordeste, os motoristas bloqueavam a entrada e a saída com os próprios coletivos.
A BHTrans informou que implantou um plano de contingência, enviando ônibus das linhas alimentadoras da Estação Pampulha até o Centro, e, no caso da Estação São Gabriel, direcionando os usuários para o metrô ou para as demais linhas diametrais.
Na Estação Venda Nova, as linhas alimentadoras levavam os usuários até a Estação Vilarinho, de onde também poderiam uti lizar o metrô. Ainda conforme a BHTrans, as linhas do Move que não operam nas estações de integração estão funcionando.
Nesta terça-feira
Na manhã desta terça-feira (9), 44 linhas estiveram paralisadas ou circularam parcialmente. A manifestação ao longo do dia afetou as estações Diamante, Barreiro, Venda Nova, Vilarinho, José Cândido e São Gabriel.
Os trabalhadores pedem o pagamento da participação nos lucros (PLR) das empresas, que foi prometido, mas não foi depositado. As empresas dizem que houve um adiamento do pagamento do benefício, mas não houve suspensão.
O presidente da Empresa de Transportes e Trãnsito de Belo Horizonte (BHTrans), Ramon Victor Cesar, recebeu o presidente do STTR-BH, Ronaldo Batista de Morais, para uma tentativa de mediação. Conforme o STTR-BH, a empresa gerenciadora do trânsito na capital mineira recebeu as reivindicações da categoria. Mas, sem nenhum acordo, a decisão do sindicato foi de manter a paralisação.
De acordo com o STTR-BH, os rodoviários não haviam sido procurados pelas empresas para negociar. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) disse que ainda não há data definida para uma reunião com os trabalhadores.
Pedido ao TRT
A BHTrans informou que encaminhou ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) um pedido para que os sindicatos patronal e de trabalhadores sejam intimados a tomarem as medidas necessárias para a normalização dos serviços de transporte coletivo. Um relatório do impacto provocado pela paralisação também foi encaminhado ao TRT.
A empresa disse também que notificou os consórcios responsáveis pelas linhas pelo descumprimento das viagens, conforme prevê o regulamento da prestação de serviço de transporte coletivo.
O que dizem os sindicatos
De acordo com o  STTR-BH, eles reivindicam o pagamento da participação nos lucros.
Em contrapartida, as empresas falam de dificuldades financeiras e alegam que estão trabalhando no vermelho.
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) informou que houve apenas um adiamento do pagamento, não uma suspensão

 FONTE:G1.COM
Postar um comentário