quarta-feira, 10 de junho de 2015

Viciado em pornô conta como fez para se livrar de seu vício

Reprodução

Nem drogas e muito menos álcool. O vício de Daniel Simmons, de 23 anos, é pornografia. E, hoje, ele se considera um viciado em tratamento, que conta com ajuda profissional para se livrar de um vício que, assim como tantos outros por aí, quase destruiu sua vida.

“Eu tinha 15 anos e comecei a assistir pornografia com maior regularidade, foi quando meus pais me compraram um laptop. O que eu fiz era o que todo adolescente fazia, fui atrás de sites de pornografia. Mas então eu assistia duas horas por dia, sequer conseguia me focar em atividades diárias”, afirmou Daniel em entrevista à BBC.

Durante seis anos Simmons negou seu problema. Para ele, era uma atividade que o atrapalhava, mas nunca um vício. A percepção mudou quando ele encontrou sites com histórias de outros viciados, alguns em tratamento como ele está agora. Ainda em recuperação, Daniel compara seu período atual com o de uma pessoa que esteja tentando largar as drogas.

“Passe cem dias em abstinência de álcool e masturbação. As primeira duas semanas foram horrível, foi muito duro. Passei noites sem dormir, acordava suando frio. Meu corpo inteiro tremia e eu nem sabia o porquê. E eu não conseguia ter ereções com mulheres reais, não era mais excitante para mim. Eu tinha libido por pornô, não por seres humanos”, conta ele.

Para se livrar do vício, Simmons mudou sua rotina e incluiu em suas tarefas diárias práticas de meditação. Com ajuda profissional de psicólogos, ele conseguiu chegar ao período de um ano e meio sem assistir vídeos pornôs e, aos poucos, vai recuperando sua vida — a sexual inclusive, sempre com um passo de cada vez.

FONTE:YAHOO/BBC

Postar um comentário