sexta-feira, 31 de julho de 2015

Passagens de ônibus e táxi-lotação de BH sobem a partir de terça-feira

Esse foi o segundo reajuste das tarifas em menos de um ano

A partir da próxima terça-feira (4), os passageiros de Belo Horizonte terão que pagar mais para andar de ônibus e táxi-lotação na capital mineira. A decisão foi publicada nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial do Município (DOM). O reajuste autorizado pelo Executivo foi de aproximadamente 10%. O aumento ocorre dois dias após o prefeito Marcio Lacerda garantir que não havia uma definição sobre a questão.
 
Os valores das tarifas dos ônibus e das linhas integradas ao metrô subirão de R$ 3,10 para R$ 3,40. Os circulares saltarão de R$ 2,20 para R$ 2,45. Os transportes das linhas curtas e longas custarão R$ 5,15 e R$ 6,40, respectivamente. Já pela corrida do táxi-lotação, o passageiro terá que pagar R$ 3,75,  valor que antes era R$ 3,40.  As tarifas dos suplementares irão variar de R$ 2,45 a R$ 3,40, dependendo da linha. 
 
 Esse foi o segundo reajuste das tarifas em menos de um ano. No dia 29 de dezembro de 2014, após muita polêmica, a prefeitura autorizou aumento de 8,49%, percentual acima da inflação, que foi de 6,9%.
 
Para justificar o aumento na tarifa, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) alegou que foram considerados os resultados do trabalho de verificação do equilíbrio econômico-financeiro apresentado pelas concessionárias e avaliado pelo Executivo "... que indicou a necessidade de revisão contratual com coeficiente de reequilíbrio de 1,1027, a vigorar a partir de agosto de 2015 e aplicado sobre as tarifas vigentes em julho de 2015".
 
A BHTrans informou, por meio da assessoria, que dará coletiva de imprensa à tarde para detalhar o reajuste. O promotor Eduardo Nepomuceno, da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, ainda não se posicionou sobre o reajuste aplicado ao transporte público de BH.
Estudos
Nos últimos dias, três estudos foram divulgadas no site oficial da BHTrans se referindo ao aumento da passagem. O último texto incorpora os dados históricos realizados entre maio de 2013 a fevereiro de 2015, em especial no que se refere à implantação do Move.
 
A partir daí, a atual tarifa de R$ 3,10 necessitaria de reajuste de 9,94%, ou seja, a tarifa passaria a ser de R$ 3,40. Nesta terceira revisão, o aumento das passagens de ônibus na capital seria menor se comparado aos outros estudos que tinham apontado aumentos de 11,88% (na segunda versão) e 12,83% (na primeira).
 
Justiça
 
O pedido de liminar da Defensoria Pública de Minas Gerais para proibir qualquer tipo de aumento das passagens de ônibus em BH foi negado pela Justiça na última sexta-feira (24). Na ocasião, o  juiz da 4ª Vara de Feitos da Fazendo Municipal alegou que havia indícios de que haveria aumento no valor das passagens e que a própria BHTrans alegou que não pretendia autorizar o reajuste.
fonte:hoje em dia 
Postar um comentário